Por que e como substituir o Emissor de Cupom Fiscal (ECF) pelo SAT ?

  • 0

Por que e como substituir o Emissor de Cupom Fiscal (ECF) pelo SAT ?

Categoria: Gestão Empresarial

 

SAT FISCAL

Lojas, supermercados, postos de combustíveis e varejistas que faturaram 100 mil reais ou mais em 2015 no Estado de São Paulo estão obrigados a substituir seu Emissor de Cupom Fiscal (ECF) pelo Sistema Autenticador e Transmissor (SAT) de cupons fiscais eletrônicos, a partir de 01/01/2016.

A obrigatoriedade vale para estabelecimentos que não tiverem uma solução fiscal implantada ou que tiverem impressoras fiscais com mais de cinco anos de uso contados a partir da primeira lacração. Essa é a quinta etapa do cronograma estabelecido pela Secretaria da Fazenda, que, desde julho de 2015, determinou que farmácias, minimercados, lojas de materiais de construção, entre vários outros setores do varejo, realizassem a substituição.  

O ECF, não envia informações no formato XML e não é conectado à internet, o que gera dificuldade para o controle da Secretaria da Fazenda de São Paulo, além de retrabalho para os contadores. Hoje a realidade é outra, vivemos conectado o tempo todo e precisamos de um upgrade nas tecnologias de controle fiscal do varejo.

Foi com o objetivo de padronizar o processo de envio de dados que o SAT surgiu. Trata-se de um equipamento online responsável pela geração, autenticação e transmissão do cupom fiscal eletrônico (CF-e) que independe de qualquer intervenção do varejista. Basta que ele emita o documento fiscal pelo equipamento. O SAT armazena e envia as informações, mas não faz a impressão dos cupons. Para a impressão dos comprovantes de venda, o varejista continuará utilizando uma impressora convencional.

Outro benefício está no fato de o SAT ter memórias internas reaproveitáveis, podendo reter informações de, pelo menos, dez dias. Imagine que um estabelecimento tenha a conexão à internet suspensa por qualquer motivo. Ele não perde nenhum dado gerado em todo esse período e, assim que a conexão for restabelecida, a transmissão das informações pode ser feita com segurança.

A terceira grande vantagem é que o SAT pode ser utilizado em rede, o que significa que os varejistas não precisarão mais instalar um equipamento para cada caixa registradora, já que ele pode ser compartilhado por vários caixas e impressoras. Dependendo do tamanho da rede, a economia pode ser bastante considerável.  

De acordo com a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, desde o início da obrigatoriedade até o dia 10 de dezembro foram transmitidos ao Fisco paulista 158 milhões de cupons fiscais eletrônicos (CF-e) por meio de equipamentos SAT. Segundo a secretaria, esse número está condizente com suas expectativas e vem crescendo exponencialmente a cada dia. Ainda assim, acreditamos que muitas empresas podem não estar totalmente informadas sobre a obrigatoriedade da substituição e, por isso, estejam correndo o risco de serem autuadas.  

Ele lembra que os documentos fiscais emitidos por ECF com data de utilização expirada são considerados inábeis e deixam o emissor sujeito a multa equivalente a 2.355 reais por documento. Para quem não tem certeza se a data de validade do ECF está expirada, a dica é consultar o site da Secretaria da Fazenda de São Paulo. No menu “Serviços Mais Acessados” está a opção “Posto Fiscal Eletrônico – Serviços Eletrônicos”. Para fazer a consulta, é necessário ter nome de usuário e senha.

As empresas precisam se preparar para o SAT, mas a CORPSYSTEM tem a solução e todo conhecimento e experiência na implantação desta nova tecnologia.

E para os casos de clientes que não utilizavam nenhum controle, o seu contador também vai ficar bastante feliz quando, com uma senha eletrônica, conseguir baixar tudo o que for gerado. Não dá nem para comparar com o trabalho que ele tinha antes para decifrar e digitar nota por nota.

Conte com a CORPSYSTEM, uma parceira que ao longo dos anos acumulou conhecimentos e experiências nos diversos casos de sucesso que revolucionaram o mercado em todo território nacional, propiciando aos clientes retorno financeiro, oferecendo controle total no gerenciamento da empresa, evitando desperdícios, aumentando os controles e agilidade para obter maior lucratividade.


Deixe seu comentário